Mercado do Futebol

Há um ano, Palmeiras era eneacampeão em último jogo oficial da Chape antes da tragédia

Foto: Cesar Greco / Fotoarena

Para muitos palmeirenses, o enecampeonato já era motivo de muita alegria, alívio, orgulho e principalmente choro e emoção. Mas ninguém sabia que alguns dias depois esse data e esse título se tornariam motivos de maiores emoções, choros e saudades. Dia 27 de Novembro de 2016, numa tarde de domingo, quando conquistava o seu nono título, o Palmeiras também viria a ser o último time a enfrentar a Chapecoense antes da tragédia que abalou o futebol mundial. Atletas, comissão técnica, funcionários, jornalistas, tripulantes… inúmeras vidas se perderam, entretanto, nada acontece por acaso, os planos de Deus, por mais difíceis que sejam de compreender em alguns casos, são perfeitos. Em meio ao desespero, milagres nos são contemplados para que passamos a dar maior valor a nossa e, principalmente, a vida do próximo. Os primeiros quatro recebem o nome de Rafael Henzel, jornalista, Jackson Follmann, Neto e Alan Ruschel, atletas da Chapecoense, sobreviventes do grande desastre, mostrando que não era o momento deles de estar no céu, que a missão deles não terminou.

Como prova ainda maior, outros milagres foram realizados, dessa vez fora dos gramados em que só Deus é capaz de nos oferecer:

Rafael Lima

Cortado da voo para Medellín por estar lesionado, o zagueiro Rafael Lima viveu dias de angústia desde o momento que soube do acidente. Foi recebido pelo América-MG, fez uma temporada incrível e, para coroar, para mostrar que não era hora dele, foi presenteado com o gol do título do Campeonato Brasileiro da Série B. Da tristeza da perda até a alegria da conquista, do choro de saudade até o choro de felicidade. Parabéns, Rafael Lima.

Foto: Futebol Interior

Hyoran

Assim como o zagueiro, o jovem Hyoran foi cortado por estar lesionado e também não viajou. Antes disso, havia sido contratado pelo Palmeiras, um dos clubes que viria ajudar a Chape após o ocorrido. Com o impacto do acidente, talvez um garoto novo como ele pudesse se abalar e querer largar o futebol, mas o que nos mostrou foi completamente o contrário. Trabalhou, esperou seu momento e quando deve foi coroado com um gol, não em qualquer partida, mas num clássico, com Arena lotada, com todos os méritos que ele, Hyoran, se esforçou muito para alcançar. Voa, garoto! Voa, Hyoran!

Foto: Cesar Greco / Fotoarena

O mundo abraçou a Chapecoense, clubes pelo mundo prestaram homenagens mas queria falar sobre um em especial. Palmeiras. Toda a ajuda, todo o companheirismo, todas as homenagens e, principalmente, ter um título coroado por ter sido em uma partida junto com esse Alviverde não tem preço. A Sociedade Esportiva agradece e nunca se esquecerá, desde o jogo do título até o amistoso de homenagem, desde o choro até o sorriso, desde atletas até comissão técnica e funcionários, do quão GIGANTE é a Chapecoense.

Foto: Cesar Greco / Fotoarena

NÓS SEMPRE NOS RECORDAREMOS DA CAMPEÃ CHAPECOENSE

Deixe seu comentário:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.