Mercado do Futebol

Análise do elenco do Ceará (Série B)

Foto: cearasc.com

Fazemos a seguir a análise do elenco que conseguiu a conquista histórica do retorno do Ceará à elite do futebol nacional antes de entrar em campo contra o Criciúma pela 37ª rodada, no sábado (18/11/2017). São analisadas brevemente as atuações e tendências de permanência de cada atleta do elenco para a Série A de 2018.

 

Técnicos:

Givanildo Oliveira – nas nove partidas que comandou o Ceará Givanildo oscilou bastante, o time era apenas o décimo primeiro sob seu comando, foi campeão estadual, mas não deixou saudades.

Marcelo Chamusca – para muitos o maior nome do time no campeonato, técnico muito inteligente e trabalhador, mudou o time com pouquíssimas contratações, em apenas 6 meses marcou seu nome na história do clube e deve ser prioridade máxima da diretoria para renovação de contrato. Essa foi a maior conquista de Chamusca como técnico de futebol, ele em apenas cinco anos de carreira foi campeão cearense (2015), paraense (Paysandu, 2017) e obteve acessos por Salgueiro (série D para C em 2013) e Guarani-SP (vice-campeão da Série C de 2016).

 

Goleiros:

Diego – foi reserva toda a competição, jogador oriundo da base, deve permanecer no elenco.

Éverson – um dos melhores goleiros do campeonato, titular absoluto e com defesas que valeram valiosos pontos na campanha. Deve permanecer no elenco, tem contrato até dezembro de 2019. Candidato à ídolo e chamado de São Everson desde a campanha histórica de 2015.

Fernando Henrique – teve sua contratação bastante questionada, jogou apenas uma partida, na vitória de 1×0 no Castelão contra o Paraná que era adversário direto e também subiu, FH não comprometeu, mas o Ceará deve contratar um goleiro de maior qualidade para fazer sombra à Everson

 

Zagueiros:

Luiz Otávio – titular absoluto da posição ao longo da competição, fez grandes atuações como na vitória por 1×0 contra o Internacional no Beira-Rio. Marcou um gol na competição. A diretoria deve se esforçar em manter seu contrato para 2018.

Rafael Pereira – jogador com grande liderança, titular absoluto, muito seguro na defesa e marcou dois gols na competição. A diretoria deve se esforçar em manter seu contrato para 2018.

Tiago Alves – jogou pouco, chegou ao elenco no meio da competição, mas nas vezes em que foi acionado não decepcionou.

Túlio – a jovem promessa foi emprestado pelo Ferroviário não chegou a atuar, não deve permanecer.

Valdo – Jogador versátil, atuou também como volante, marcou dois gols na competição. Deve permanecer no elenco, tem contrato até dezembro de 2019.

 

Laterais:

Pio – outro jogador bastante contestado quando contratado, é um jogador que oscila bastante, fez algumas partidas muito ruins, era reserva de Cametá na lateral direita, mas entrou em muitos jogos. Seu maior trunfo é a bola parada, marcou 3 gols de falta importantíssimos que valeram pontos na caminhada. Por sua versatilidade pode compor elenco para 2018.

Rafael Carioca – na maior parte do tempo reserva de Romário, foi titular e entrou em muitos jogos na lateral e na segunda linha, marcou 3 gols importantes, espera-se que a diretoria renove com o atleta.

Romário – foi titular em quase toda a competição, tendo revezado algumas partidas com Rafael Carioca, deu 6 assistências, excelente jogador, mas não deve ficar, tem pré-contrato com o Santos para 2018.

Tiago Cametá – era titular até na lateral direita até ser afastado do elenco por atos de indisciplina, tem contrato até 2019 mas deve ser negociado.

 

Volantes:

Jackson Caucaia – das vezes em que entrou não foi bem, tem contrato até 2018 mas deve ser negociado.

João Marcos – o ídolo alvinegro jogou poucos minutos, pois voltou de lesão com o time encaixado, conseguiu seu segundo acesso à Serie A pelo clube.

Pedro Ken – titular incontestável, o jogador chegou a atuar na segunda linha de meio de campo quando marcou seus 3 gols na competição, conseguiu pelo Ceará seu quinto acesso. Espera-se que a diretoria consiga sua renovação de contrato.

Piauí – jogador das categorias de base não teve chances de jogar, sua posição esteve muito bem servida pelos atletas volantes titulares. Deve ser testado no estadual de 2018.

Raul – O Ceará tinha 2 volantes em seu time, mas 3 atletas eram titulares, pois se reversaram nas duplas, com Richardson jogando algumas partidas na lateral direita. Jogador das categorias de base do time foi “um dos 3 volantes titulares”, é um ótimo primeiro homem de meio de campo, muito eficiente na proteção da zaga e com boa saída de bola, tem contrato até maio de 2018, mas espera-se que renove.

Richardson – Para muitos ele é o principal jogador do time, fez um campeonato impecável e é candidato a ídolo, deve ficar para o ano seguinte, pois tem contrato até dezembro de 2019. Marcou 1 gol na série B e teve um gol anulado de forma bizarra no empate em 2×2 contra o Figueirense no Castelão.

 

Meias:

Felipe Menezes – Jogador de muita qualidade, foi titular em algumas oportunidades, chegando a marcar um bonito gol, mas era muito criticado pela torcida por ser lento em campo, não deve permanecer.

Lima – Jogador emprestado pelo Grêmio encaixou no time e atuando pelo meio ou na ponta foi titular desde que chegou ao clube, marcou 5 gols na competição, apesar de não ser bom finalizador, pois perdeu outros tantos. Jogador é de interesse da diretoria, mas será difícil a liberação junto ao Grêmio.

Ricardinho – retornou ao clube este ano, voltando de uma grave lesão, chegou a ficar no banco com a chegada de Lima, mas com trabalho duro e profissionalismo mostrou ao técnico que não tinha como ser reserva, o time entrou numa sequencia de quatro vitórias seguidas após seu retorno contra o Brasil-RS (2×1), única virada da campanha, deslocando Lima para a ponta. Marcou 2 gols na série B. Outro candidato a ídolo desde que jogou lesionado para salvar o time do rebaixamento na campanha histórica de 2015, agora com o acesso deve permanecer para a série A em 2018.

Wallace Pernambucano – das poucas vezes em que atuou não deixou boas recordações.

 

Atacantes:

Alex Amado – jogador retornou de empréstimo e não teve muitas oportunidades, deve ser negociado.

Arthur – o centroavante reserva é oriundas categorias de base, foi titular em poucas partidas com as suspensões de Elton, mas entrou muitas vezes e marcou 4 gols, chegando a ser artilheiro da equipe ainda no banco. Tem contrato e deve permanecer para a Série A.

Cafu – o jovem atacante emprestado pelo Flamengo chegou a ser titular quando marcou 1 gol, bom no balanço defensivo, mas ruim nas finalizações e assistências, não deve permanecer.

Clemer – o jovem atacante das categorias de base não chegou a atuar.

Elton – artilheiro do time no campeonato com 9 gols, o jogador que chegou com o campeonato iniciado não começou como unanimidade, Arthur chegou a ter melhor sequência de gols, mas o técnico confiou na experiência e Elton não decepcionou, apesar de experiente pode sim compor o elenco da Série A.

Leandro Carvalho – jogador veio por empréstimo junto ao Paysandu onde teve atritos com a diretoria e casos de indisciplina, no Ceará o jogador se mostrou exemplar, virou titular, marcou 3 gols e pode ser aposta da diretoria para o elenco do ano que vem, tem apenas 22 anos e pode crescer na série A.

Lelê – jogador oscilou bastante e sofreu com lesões, chegou a ser titular, mas não marcou gols, não deve permanecer.

Magno Alves – ídolo da torcida alvinegra, apesar de não jogar bem como centroavante, essa é única posição de frente que sua idade permite em que ele atue em alto nível, dado que pelo lado de campo ele não teria como acompanhar os laterais adversários. Magno marcou 2 gols e se consolida na galeria de maiores jogadores que já vestiram o manto do alvinegro de Porangabussu.

Maikon Leite – jogador chegou com o time encaixado, não teve muitas oportunidades, deve retornar ao Bahia.

Rafael Costa – era titular do time até sua lesão ainda no início de fevereiro, o que levou à contratação de Elton para o brasileiro. É outro candidato a ídolo por sua postura, profissionalismo e principalmente pela campanha em 2015 quando ajudou a salvar o Ceará do rebaixamento, tem contrato e deve ficar.

Rafinha – também jovem e das categorias de base teve poucas oportunidades e deve ser experimentado no estadual.

Roberto – foi o melhor jogador do primeiro semestre, mas se lesionou quando já tinha marcado 3 gols no início da Série B, retornou no fim do campeonato e jogou bem nas oportunidades que teve, jogador tem muita cancha, pode ser importante na Série A.

Robinho – Jogador retornou de empréstimo no final da competição, jogou apenas uma partida, é outro que deve novamente ser negociado.

 

É manter os melhores jogadores e fortalecer o elenco, principalmente nas laterais e atacantes de lado de campo, mas é muito cedo para afirmações, porem a diretoria deve estar já se movimentando.

 

Marco Túlio Diniz, alvinegro em êxtase como todos os torcedores do Ceará!

Deixe seu comentário:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.