Entrevista com o atacante Branquinho do Novo Hamburgo

Foto: Juarez Machado/GES

 

Alvaro André Rodrigues da Silva, nasceu em 14 de novembro de 1989 na cidade de Paulista em Pernambuco. Iniciou sua carreira no Salgueiro. Obteve destaque vestindo a camisa do América-PE, passou por Santa Cruz, Sport, Corinthians-AL, Linense, Tarxien Rainbows (Malta), Passo Fundo, Caxias, Ypiranga e atualmente veste a camisa do Novo Hamburgo, clube com o qual foi campeão gaúcho em 2017.  O jogador concedeu entrevista ao Mercado do Futebol e contou um pouco de sua trajetória e planos futuros.

 

MF- Quando foi despertada sua paixão pelo futebol e como você percebeu que era esse o caminho que iria seguir? Quem foram seus principais incentivadores nessa jornada?

Branquinho: Desde criança sempre tive muito contato com a bola, pois onde morava tinha um campinho de futebol e naturalmente foi crescendo essa paixão. Os maiores incentivadores certamente foram meus familiares, principalmente meu pai e meu Avô, que influenciaram bastante.

 

MF- Iniciou sua carreira no Salgueiro, quais as lições que você aprendeu na base que você traz consigo até os dias de hoje?

Branquinho: Iniciei minha Carreira no Salgueiro,não tive muito tempo de base, pois até os meus 18 anos joguei futsal. Mas a transição para o futebol de campo foi rápida, aprendi muita coisa no futsal e que até hoje fazem diferença em minha carreira, tais como sempre se sentir importante, quer esteja jogando como titular ou não. Pois fazendo um leitura do jogo , você pode entrar e mudar a partida. 

 

MF- Após se destacar com a camisa do América-PE você passou por dois clubes tradicionais não só em Pernambuco, mas também no Brasil (Sport e Santa Cruz) como você analisa essas passagens?

Branquinho: Depois de um excelente passagem no América, tive a honra de jogar no Sport e no Santa Cruz. No Sport que estava passando por um processo de renovação, onde ainda existiam alguns remanescentes da conquista da Copa do Brasil. Houve uma cobrança muito grande pelo acesso a Série A, tivemos êxito, mas não tive tantas oportunidades. No ano seguinte me transferi para o Santa Cruz onde pude fazer uma boa pré-temporada e com mais oportunidades conseguimos o título de campeão, e eu sendo peça importante para essa conquista, fazendo gols na semifinal e na Decisão contra o Sport.

 

Resultado de imagem para Branquinho sport
Branquinho em ação durante sua passagem pelo São Bento-SP (Foto: Site oficial do Esporte Clube São Bento)

 

MF- Teve uma passagem pelo futebol de Malta, como foi essa experiência não só em campo como fora (adaptação por exemplo), pelo fato de ser um país diferente e pouco tradicional no futebol?

Branquinho: Em Malta foi uma boa experiência,falar uma nova língua, conhecer uma cultura diferente, inclusive no futebol. Fiz bons jogos por lá, mas entendi que era o momento de voltar para o Brasil, foram apenas 6 meses de competição e um aprendizado muito grande.

 

MF- Em 2017 atuando pelo Novo Hamburgo você foi campeão Gaúcho, sendo um dos destaques da equipe. Agora que está de volta ao clube, quais suas expectativas para a atual temporada?

Branquinho- Depois de quatro anos aqui no Rio Grande do Sul, alcancei esse que era um objetivo antigo. Ser campeão estadual, por um clube do interior. Além de quebrar a hegemonia do Internacional e do Grêmio. Escrevemos nosso nome na história desse clube centenário que é o Esporte Clube Novo Hamburgo. Voltei ao clube emprestado, pois acredito que podemos fazer mais uma boa competição e elevar ainda mais o nome desse clube. 2018 será um ano de muitas competições e esperamos ir longe.

 

MF – Há algo que você queira realizar profissionalmente que ainda não conseguiu? Se arrepende de alguma decisão passada? 

Branquinho- Desejo jogar uma Série A do Brasileiro e vestir a camisa da Seleção, esses são os objetivos e sonhos, tenho trabalhado bastante para que isso aconteça. 

 

MF-  Para encerrar: Quais são seus objetivos para o presente e o futuro tanto na vida profissional, quanto na vida pessoal? E sinta-se livre para comentar sobre algo que não foi perguntado.

Branquinho- Penso em conquistar títulos por onde passar , para num futuro poder dar continuidade à um projeto social no bairro onde Moro em Igarassu-PE, poder levar toda experiência de uma vida fora do estado, aprendendo novas culturas e poder transferir para os jovens da minha comunidade todo esse aprendizado que obtive em minha carreira. Desejo deixar esse legado, essa influência positiva para vida desses jovens. O Futebol é uma ferramenta poderosa, quando usada de uma maneira correta , pois na vida teremos conquistas, mas também teremos derrotas. Porém que ambas não nos façam perder o nosso foco e propósito. Obrigado pelo espaço e desejo muito Sucesso ao site Mercado do Futebol.

 

 

 

Deixe seu comentário:

Antonio Jacques Neto

Torcedor do Bahia, Estudante de Jornalismo, Aprendiz de goleiro, Games, Séries e acima de tudo, futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.