O futebol nordestino liga o sinal de alerta com três rebaixamentos

Santa Cruz, Náutico e ABC tiveram seus rebaixamentos decretados na trigésima quinta rodada da Série B, o que reforça ainda mais a falta de planejamento dos times da região

 

As chances eram remotas de se salvarem e nesta rodada não teve jeito, três grandes do futebol nordestinos foram rebaixados a Série C do Brasileiro. Cada um tem sua história traçada de forma distinta, porém agora se juntam a outros clubes da região para tentarem retornar rapidamente a segunda divisão.

 

Santa Cruz:

 

Em 11 anos, a equipe por questões de organização passeou pelas quatro divisões do país e ainda teve a chance de ter o calendário encerrado em maio (caso não tivesse se classificado pelo Pernambuco), porém isso não ocorreu. Iniciamos por 2006 e o rebaixamento à Série B, no ano seguinte outro rebaixamento agora uma inédita participações na Série C, por incrível que pareça o clube centenário foi rebaixado pela terceira vez seguida e estreou um novo modelo de campeonato, a Série D do Brasileiro.

Por lá ficou até 2011 onde foi vice-campeão, após o acesso disputou a Série C em 2012 e 2013, neste ano foi campeão em cima do Sampaio Corrêa. Parecia que a casa se organizara, um pulo maior aconteceria, não em 2014, pois ficou pelo meio do caminho na Série B, mas no ano seguinte subiu de divisão em uma arrancada ao vice-campeonato do campeonato. Em 2016 retornou a Série A com pompa e circunstância com liderança no início da jornada, no entanto as dificuldades financeiras deixaram o time na zona de rebaixamento e rebaixado novamente.

Neste ano se esperava pelo menos a briga pelo acesso, o elenco não é tão ruim ao se analisar seus concorrentes, todavia a desorganização reinou e a torcida pagou o preço com mais um rebaixamento. O ano de 2018 é importante por motivos de eleição, Alírio Moraes terá seu candidato e verá um concorrente de muita força nos bastidores, Fábio Melo, é a chance de escolher pela renovação ou pela continuação de um trabalho que teve seus méritos, contudo teve seus deméritos.

 

Náutico:

 

O Timbu tem uma caminha mais linear nos últimos anos, sempre alternando de Série A ou B. Em 2006 subiu vencendo o Ituano e conquistou o tão sonhado acesso após 12 anos, nos anos seguintes permaneceu na Série A, principalmente no jogo Santos 0x0 Náutico em 2008, onde o goleiro Eduardo fechou a meta alvirrubra. Em 2009 não teve jeito o rebaixamento a Série B aconteceu, um ano após chegou a estar na briga pelo acesso, mas terminou em décimo lugar na competição.

No entanto o acesso viria com força e com o apoio da sua torcida em 2011 (em casa ficou invicto em 19 partidas), em 2012 conquistou o décimo lugar na Série A e a vaga na Sul-Americana, porém o que parecia um crescimento se tornou declínio, o time perdeu jogadores importantes e foi rebaixado à Série B em 2013 na 33ª rodada, após 23 derrotas. Nos dois próximos anos, a irregularidade se manteve e o acesso esteve longe da meta final do clube alvirrubro.

Em 2016 o acesso era questão de vencer o Oeste e torcer por uma derrota do Vasco, porém nenhum dos dois aconteceu e a resposta aconteceu neste ano, nem os próprios torcedores podem se lembrar do nome dos 3 presidentes que passaram em menos de um ano (Ivan Brondi, Ivan Pinto, Gustavo Ventura). Vale salientar que Edno Melo assumirá o cargo em janeiro de 2018 com o objetivo de subir à Série B com um orçamento limitado, todavia a presença dos Aflitos será um ponto positivo para esta nova jornada.

Foto: Paulo Viana.

 

ABC:

 

O Mais Querido do Rio Grande do Norte é um caso de instabilidade não pela sua grandeza, porém pela falta de recursos do futebol potiguar ao se analisar os clubes da Série B. Iniciamos nossa história em 2007 (pois em 2006 a equipe ficou sem divisão), o time subiu da Série C para segunda divisão, após ficar em quarto lugar. Em 2008 se manteve ao ficar em décimo terceiro colocado, mas no ano seguinte foi rebaixado em último lugar e com uma pontuação baixa (35 pontos).

O ABC é aquele time muito forte para a Série C, assim bateu e voltou em 2010 com o título sobre o Ituiutaba (atual Boa Esporte). Porém a paz reinou entre 2011 e 2015 com quatro permanências na Série B do Brasileiro, na primeira oportunidade ficou em décimo lugar, após isso ficou em décimo segundo lugar (2012), em 2013 e 2014 o décimo quarto colocado, era previsto o rebaixamento ao se analisar o desempenho nos campeonatos e isso aconteceu em 2015 com o anti-penúltimo lugar com 32 pontos e uma campanha muito abaixo de sua história.

Em 2016 passeou pela Série C novamente, sendo segundo lugar no Grupo A e eliminando o Botafogo-SP no mata-mata, na semifinal venceu o Guarani por 4 a 0 em casa, o duelo parecia definido, mas perdeu de 6 a 0 e ficou pela semifinal. Neste ano, o presidente Judas Tadeu prometia manter a equipe na Série B e a torcida comprou a ideia de um personagem raiz, no entanto não houve o cumprimento e a disputa agora é para ver se não fica na última colocação da Série B.

Foto: Fabiano de Oliveira.

 

Deixe seu comentário:

Jean Lucas

Criador do site Mercado do Futebol, jornalista em busca de aprimorar-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.