Mercado do Futebol

O homem que merece reconhecimento, assim como o Renato Gaúcho.

Foto: Blogs - Correio Braziliense

Renato Gaúcho vive um momento de alta em sua carreira como técnico. obteve duas ótimas temporadas e conquistou dois títulos expressivos. Merece todos os elogios e, inclusive, reconhecimento de muitos que não acreditavam no sucesso do treinador. Além de calar os críticos, ele provou seu valor e terá a estátua que merece, considerado por muitos, o maior ídolo da história do Grêmio. No entanto, Renato conta com um auxiliar técnico primoroso, que tem grande responsabilidade por esta terceira passagem de sucesso absoluto no Grêmio.

Seu nome é Alexandre Mendes. Formado como preparador físico, conheceu o Renato Gaúcho na época em que ele ainda era jogador, em 1995, quando vestia as cores do Fluminese. Alexandre Mendes trabalhou como preparador físico no clube carioca até 2005, quando aceitou o convite de Renato Gaúcho para ser seu auxiliar técnico. A partir daí, ambos começaram a criar um forte laço que perdura até hoje. Em 2005, no início de sua carreira como treinador, Renato Gaúcho o convidou para fazer parte de sua comissão técnica no Vasco da Gama. Embora tenha enfrentado alguma resistência, Renato conseguiu convencer o amigo a aceitar o convite, e foi nesse momento que ambos iniciaram sua história duradoura na área técnica.

Foto: UOL ESPORTE. 

Para falar a respeito de seu auxiliar, é importante saber de sua principal virtude: conhecimento sobre futebol. Alexandre Mendes é responsável por comandar os treinamentos da equipe, ele é o único membro da comissão técnica de Renato Gaúcho. Ou seja, o treinador conta com apenas um auxilar. Alexandre Mendes é extramente ativo no clube, nos finais dos jogos que são disputados na Arena do Grêmio, é sempre visto com uma prancheta na mão. Possui em seu currículo um curso técnico de futebol, além de ser preparador físico de formação. O auxiliar tem um ótimo relacionamento com os jogadores, é um sujeito descontraído, brincalhão e isso faz com que ele tenha uma boa relação com o elenco, outro fator relevante, além de seu inquestionável conhecimento sobre futebol. Ele chegou a comandar a equipe em duas oportunidades: a primeira foi contra o Cruzeiro, em 2016, (semifinal da Copa do Brasil) e a segunda foi contra o Flamengo (Primeira Liga).

Foto: Globo Esporte 

Muitos questionam o fato do Renato Gaúcho não se atualizar devidamente, estudar ou iniciar os cursos que a CBF e outras entidades apresentam. Inclusive, quando o treinador conquistou o título da Copa do Brasil, temporada passada, chegou a disparar com ar de prepotência: “Quem precisa aprender, estuda, vai pra Europa… Quem não precisa vai pra praia. Eu falo isso, e muitos criticaram. Disseram: estão trazendo um treinador que estava jogando futevôlei … Eu pergunto, e agora? E aí? Futebol é como andar de bicicleta. Quem sabe, sabe. Quem não sabe, vai estudar”. 

O Renato se tornou um treinador vitorioso nessas duas últimas temporadas, mas que não vê necessidade de estudar, e isso não desmerece seus títulos ou tiram o seu brilho. No entanto, o Roger Machado – que iniciou essa filosofia de jogo no time gremista na qual o Renato soube aproveitar muito bem –  e o seu auxiliar são estudiosos, e ambos têm uma influência significativa nesta terceira passagem que está sendo mágica para o treinador, no Grêmio.

Dos time que disputarão a primeira divisão na próxima temporada, o Grêmio é um dos poucos que contam com apenas um auxilar na comissão técnica. Algo bem interessante pensando pelo lado financeiro, também. Alguns clubes ostentam três auxiliares na comissão técnica – o atual campeão brasileiro é um deles. Vamos a lista dos auxilares que estão vinculados aos clubes que estarão na elite, em 2018:

Corinthians

Osmar Loss, Leandro da Silva e Fábio Félix

Santos –

Serginho Chulapa e Marcelo Fernandes

Flamengo – 

Bernardo Redin e Jayme de Alemida

Palmeiras – 

James Freitas

Sport – 

Thiago Duarte

Botafogo – 

Emilio Faro e Felipe Conceição

Vasco  – 

Cleber dos Santos e  Valdir Bigode

Cruzeiro – 

Sidnei Lobo

Internacional – 

Caico

Chapecoense – 

Emerson Cris, Juninho e Fabinho Xhá

Fluminense – 

Leomir e Edevalo de Freitas

Atlético Mineiro –

Luiz Alberto da Silva e Thiago Largui

Bahia – 

Preto Casagrande, Rodrigo Carpegiane e Maurício Copertino

Ceará –

Dimas Filgueiras, Caé Cunhas e Daniel Azambuja

Atlético Paranaense – 

Kelly, Luciano e Marcio

América Mineiro – 

Luis Fernando

São Paulo –

Lucas Silvestre e Leonardo Porto

Vitória – 

Flávio Tanajura

Paraná – 

Sandro Rosa

 

No Brasil, é quase uma opinião unânime que o Grêmio foi o time mais bonito de se ver jogar. Uma equipe com um belíssimo meio-campo, que gosta de jogar com a bola, independente de onde esteja, protagonizando um futebol muito vistoso. E um dos segredos deste ótimo time comandado por Renato Portaluppi, que em muitos momentos encantou o Brasil, se chama Alexandre Mendes, que merece muito reconhecimento, assim como o não tão estudioso, mas ainda assim brilhante Renato Gaúcho.

 

Deixe seu comentário:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.