Confiança e experiência repassadas com sucesso: do banco, a classificação para a final do Mundial de clubes.

Destacar o homem que foi e está sendo Renato Portaluppi para com a história gremista. Que a confiança que transpira no vestiário vai de roupeiros ao 11° homem em campo. Que apesar do jogo muito ruim tecnicamente, sempre há alguma esperança, alguma ‘luz no fim do túnel’ e para os gremistas isto se resume em uma palavra: Éverton.

O menino sempre soube finalizar e sua velocidade é marcante. Apesar de pouca capacidade de marcação, Éverton entra e sabe muito bem o que faz, Renato mais ainda, por saber a hora que o Grêmio precisa da esperança. Aliás, Renato sabe de tudo, recupera o mais desgastado e desacreditado jogador e transforma-o em um marco na história, como é o caso de Jael, que apesar da falta de técnica entra com raça e vontade de fazer o que ama, Cícero, nome do gol da final da Libertadores, Bressan que substituiu impecavelmente Walter Kannemann na finalíssima busca do tri e Bruno Cortez, que estava passando por maus momentos e foi acolhido pela torcida gremista, teve atuação brilhante na semifinal do mundial. Renato Portaluppi, nunca esqueçam este nome, mostrem a seus netos suas façanhas.

No duelo desta terça-feira contra o Pachuca do México, o time gremista sentiu na pele a falta de Arthur, a falta de um meio campo que aconchega e cuida da bola. Na verdade o meio campo gremista não existiu, Luan tentava uma aproximação com os volantes porém era muito bem marcado. Foram 90′ de angustia com o time gremista não conseguindo jogar o seu mágico futebol de 2017.

Nos 5′ da prorrogação, Éverton, que saiu do banco, marcou um golaço alá Renato em jogada individual de lateral, garantindo assim a vaga do time gremista para a final do mundial. Ele, a luz gremista no fim do túnel. O Grêmio aguarda o vencedor do duelo entre Real Madrid x Al Jazira que ocorre nesta quarta-feira (13) às 15:00.

Lucas Uebel

Solenemente, em nome da massa que é a torcida gremista digo que o Grêmio é o único time gaúcho a não cair em uma semifinal de mundial, não é corneta, é estatística! Vamos, Grêmio. Por mais uma estrela!

 

 

 

Deixe seu comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.