Estreando no Morumbi, São Paulo empata sem gols e frustra torcida

Ontem (20), o São Paulo teve, no Morumbi, a primeira partida em casa pelo Campeonato Paulista, contra o Novorizontino. Mesmo com um time com mais cara de titular se comparado ao da última partida (derrota por 2×0 para o São Bento) e com a estreia de Diego Souza, o Tricolor não saiu do zero a zero e, com um desempenho insatisfatório, deixou seu torcedor irritado ao fim da partida.

Os times foram a campo com as seguintes formações:

São Paulo: Sidão; Militão, Bruno Alves, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei, Petros, Lucas Fernandes e Shaylon; Marcos Guilherme e Brenner.

Banco: Jean, Diego Souza, Cueva, Reinaldo, Paulinho, Marquinhos Cipriano, Araruna, Bissoli, Aderllan, Caíque e Pedro.

Novorizontino: Oliveira; Tony, Guilherme, Eder e Thalyson; Adilson, Jean Patrick e Jean Carlos; Francis, Safira e Ratão.

Banco: Lucas Macanhan, Hayner, Fábio, Rique, Jonatan Lima, Lucas Siqueira, Valdeir, Juninho, Magno Alves, Cléo Silva e Everton.

Durante o primeiro tempo, o São Paulo apresentou um jogo morno, não muito agressivo, mas também não corria muito perigo. Houveram bons lances, como o chute de Petros que terminou na trave ou a cabeçada de Brenner que passou à esquerda do gol, mas ainda faltou mais criatividade, mais agressividade e maior iniciativa dos donos da casa.

No segundo a coisa não melhorou muito (na verdade, até piorou), já que mesmo com lances como outra cabeçada, dessa vez de Bruno Alves, que desviou e o goleiro fez uma defesa incrível, o São Paulo passou a sofrer alguns ataques do adversário, que chegou a assustar e até marcou um gol, porém este foi anulado devido ao impedimento de Cléo Silva e o que foi, provavelmente o grande lance do jogo, a recuperação do zagueiro Rodrigo Caio, que conseguiu desarmar na hora certa o atacante do Novorizontino após ter driblado até mesmo o Sidão e ter ficado com o gol livre para marcar. Os 17 mil torcedores saíram frustrados do Morumbi e sem a certeza de que o time será mesmo diferente em 2018, ou se continuará sofrendo como foi em 2017.

Deixe seu comentário:

Rodrigo Silva

22 anos, São Paulino, cursando Jornalismo e um apaixonado por futebol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.