Há 4 anos, o Palmeiras mostrava mais uma vez o que é ser PALMEIRAS

O ano era 2013… péssimo elenco, série b, time desacreditado e por fim, a enorme possibilidade de passar vergonha na Copa Libertadores da América. Mas espera, Libertadores? Sim… o Verdão foi campeão da Copa do Brasil de 2012 e ganhou a vaga. E os palmeirenses podiam não demonstrar, mas lá no fundo acreditavam… nós sempre acreditamos e nada vai mudar, mesmo com 500 pés atrás.
Veio a estreia contra o Sporting Cristal no Pacaembú, já que o Palestra Itália já estava em processo de transformação para Allianz Parque. 2 a 1, Henrique e Patrick Vieira marcaram e o Verdão começava com o pé direito. Entretanto, logo veio os baldes de água fria. Derrotas para Libertad e Tigre, fora de casa. Tinha de dar a vida nos próximos confrontos em casa e contar com o apoio da torcida e olha, que torcida fantástica… Quase 20 mil pessoas empurraram e embalaram a vitória por 2 a 0 sobre o Tigre, com gols de Vinícius/Caio e Charles. A esperança foi renovada, fortalecida. Sabíamos da fragilidade do elenco, sabíamos da qualidade dos adversários… mas o Palmeiras, meus amigos, o Palmeiras nunca deixa de acreditar… o Palmeiras de Ademir sempre acreditou, o Palmeiras de Evair sempre acreditou, o Palmeiras de Marcos sempre acreditou, o Palmeiras de Betinho sempre acreditou.

Foto: Palmeiras Sempre

Veio o Libertad e a torcida veio junto. Mais de 35 mil palestrinos presentes no Pacaembú e outros 16 milhões pelo mundo. Todo mundo resolveu acreditar, o Henrique acreditou, o Ayrton… mas quando ninguém acreditava, a CAMISA acreditou e o Wesley arriscou e acertou… não o gol, mas o Charles… esse sim, sozinho, acertou embaixo das pernas do goleiro, acertou o gol, acertou a classificação épica do Palmeiras naquele edição. Naquele momento, todos os jogadores e todos os palmeirenses pelo mundo viram que pra ser PALMEIRAS precisam acreditar… o Prass, que ainda está aqui, o Mauricio Ramos, o Marcelo Oliveira, o Wendel… todos acreditaram e levaram o desacreditado Palmeiras para a fase seguinte da Libertadores.
Não fomos campeões, nem passamos das oitavas… mas vencemos quando ninguém acreditava, superamos tudo por causa da camisa que carregamos.
Como disse Zé Roberto em 2015, o Palmeiras não é grande, meus amigos, o PALMEIRAS É GIGANTE!

Fotos: site globoesporte

Deixe seu comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.