Quem não faz… Leva. Náutico perde primeira partida do ano.

Após começar de forma arrasadora o estadual 2016, o Náutico perdeu a primeira partida do ano, contra seu rival Sport, por 2×0. Um jogo em que se encaixaria perfeitamente o velho ditado: “Quem não faz, leva”. O jogo serviu para deixar claro, a carência do Náutico, no setor de ataque.

O Náutico começou o clássico á todo vapor. Marcação desde os atacantes, na saída de bola do Sport. E logo aos 6 minutos, Roni passou por Durval e chutou, para boa defesa do goleiro Danilo Fernandes.

Aos 36 minutos do primeiro tempo, aconteceu o lance que mudou a história do jogo e você vai entender porquê aquele velho ditado, poderia muito bem ser utilizado aí. Contra-ataque do Náutico, Esquerdinha passa pra Roni, que tem a chance de deixar Daniel Morais, que estava ao seu lado, de frente com o arqueiro rubro-negro. Roni erra o passe, Rithely puxa o contra-ataque rubro-negro e num chute de fora da área, Reinaldo Lenis abre o placar pro Sport.

O Sport foi pro intervalo vencendo e voltou com moral, pro segundo tempo. No Náutico, era visível a péssima partida de Elicarlos. Não estava acertando nada. Rafael Pereira, também foi muito mal na lateral direita. Aos 13 minutos da etapa final, Esquerdinha saiu cansado e entrou o atacante Thiago Santana.

Aos 25 minutos do segundo tempo, o velho ditado ataca novamente. Renan Oliveira passa a bola pra Roni, que avança na área do Sport e toca voltando pra Thiago Santana perder mais uma chance clara de gol do Náutico. Era o gol do empate.

Logo depois disso, o Sport ataca pela direita. Luiz Antônio chuta pra defesa de Julio Cesar. No rebote, Fábio tenta de voleio e o goleiro alvirrubro faz grande defesa. Mais uma vez o rebote fica com os rubro-negros. Reinaldo Lenis passa pra Fábio, que dessa vez acerta o gol do Náutico. 2×0 para os donos da casa.

Após isso, o jogo ficou truncado e nenhuma equipe chegou com perigo. O juiz terminou o jogo e caiu o último invicto. O Náutico, que estava numa sequência de quatro vitórias consecutivas, quatro partidas sem sofrer gols e 100% de aproveitamento no estadual, perde o clássico contra o Sport, na Ilha.

DSC_7660
Gilmar Dal Pozzo reconheceu que o Náutico rendeu abaixo do esperado.

“A equipe ficou abaixo e enfrentou um adversário de qualidade, que soube construir a vitória em momentos determinantes da partida. No primeiro gol, puxamos um contra-ataque e podíamos ter definido e feito o gol. No contra-ataque, o Sport fez o gol. No segundo tempo, tivemos uma situação clara e na sequência o Sport fez 2×0”, analisou Dal Pozzo.

O comandante falou que a recuperação já começou no vestiário. “Os jogadores estavam indignados porque perderam. Vamos ter uma semana de trabalho forte, procurar ser melhor e fazer por merecer a vitória”, afirmou o técnico. “O processo de tomar gol e perder uma partida é natural no futebol. Temos de ter a humildade que temos de melhorar, mas temos um conceito de jogo que vai continuar. A gente não dimensiona a vitória e nem dá desespero quando perde”, acrescentou.

Pode se dizer que o Timbu perdeu no momento em que podia perder. Quem precisava realmente da vitória era o Sport, que estava ameaçado de sair do G4, caso não vencesse. O Náutico segue na liderança da competição, com 12 pontos. O próximo jogo do alvirrubro é contra o mesmo Sport(que agora é o vice-líder, com 9 pontos) no próximo domingo. A diferença está no local. Arena Pernambuco. Dessa vez, o Timbu é o mandante.

Deixe seu comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.