Duas revanches e uma aventura no gelo: conheça o grupo da morte da Champions para o Atleti

Nesta quinta-feira (25) foram sorteados os grupos da próxima UEFA Champions League. E a sorte passou longe do Vicente Calderón, grupo D, o da morte para o Atleti.

A reação do nosso GM Miguel Angel Gil Marín ao saber do grupo demonstra bem a situação: simulando uma arma nos dedos, “deu um tiro na cabeça” (veja o gif ao lado). Mas vamos lá, são duas revanches da última Champions e uma aventura no gelo. Somos o Atlético, não temos batalhas fáceis nem contra o Alavés.

Confira o calendário dos jogos dessa fase:

PSV x Atlético – 13/09 | Atlético x Bayern – 28/09 | Rostov x Atlético – 19/10
Atlético x Rostov – 01/11 | Atlético x PSV – 23/11 | Bayern x Atlético – 06/12

Os dois primeiros jogos são fundamentais, assim como ganhar as duas do Rostov, mesmo sendo difícil na Rússia.

Preparamos uma análise especial de todos os adversários do Atlético de Madrid na fase de grupos, confira:

FC Bayern


Estádio: Allianz Arena
Técnico: Carlo Ancelloti
Temporada de 2015/16: campeão alemão e da Copa da Alemanha, eliminado da CHampions pelo Atleti nas semis

Dispensa apresentações, é uma das mais poderosas equipes do mundo fortalecida por um técnico vitorioso.

Ponto Forte: uma das equipes mais temidas do mundo ficou ainda mais fortalecida: Carlo Ancelloti chega com a missão de fazer o que Guardiola não fez, ganhar a Champions. Vale lembrar que muito da classificação rojiblanca para a final passada se deve a invenção de Alaba na zaga no jogo de ida, coisa que o conservador italiano jamais fará, tanto que se reforçou com Hummels.

Ponto fraco: era a zaga e falhas nas bolas paradas, mas com a chegada de Hummels isso diminui. Devemos apostar na falta de adaptação da equipe ao estilo do técnico italiano, bem diferente de seu predecessor catalão.

PSV Eidhoven


Estádio: Philips Arena
Técnico: Phillip Cocu
Temporada de 2015/16: campeão holandês, eliminado da CHampions pelo Atleti nas oitavas.

Osso duríssimo. Melhor time holandês da atualidade, manteve sua base muito bem construída pelo ex-jogador Phillip Cocu (dos pilares do times, apenas o Bruma se transferiu), se reforçando com o talentoso meia Siem De Jong, ex-Newcastle, que jogará com seu xará Luuk De Jong, centroavante da equipe. Todo cuidado é pouco.

Ponto forte: Entrosamento de uma equipe que vem jogando junta a 3 anos. Com o ótimo Zoet no gol e Guardado como maestro da equipe.

Ponto fraco: Fora de casa cai consideravelmente de rendimento, precisa de um padrão maior.

Rostov


Estádio: Olimp – 2
Técnico: Dimitri Kirichenko
Temporada de 2015/16: vice campeão russo (para surpresa geral, era cotado para brigar contra o rebaixamento)

O “Leicester russo” da última temporada é uma incógnita. Sai em desvantagem por ter o elenco mais fraco e ter perdido o técnico para o Spartak Moscou. Outro detalhe importante: o jogo contra o Atleti é no Outono ainda, ou seja, a mínima é de 11°C, não terá inverno russo para a equipe colchonera.

Ponto forte: ausência de pressão por classificação e estádio no estilo caldeirão de Libertadores.

Ponto fraco: a troca de técnico logo após o vice campeonato muda a estrutura da equipe.


Apesar de toda dificuldade, ainda acho que o Atlético passa, provavelmente no segundo lugar, pois o Bayern dificilmente perderá pontos para os holandeses e russos, o confronto direto de nada vai adiantar se o Atleti não for muito bem contra os demais.

Acha que o Atleti passa fácil? Qual seu maior medo?

Deixe seu comentário:

Marco Sousa

Carioca, 21 anos, estudante. Alguém que passa as horas vagas vendo até Elosport x Taboão da Serra ou highlights do Jhonny Manziel no Cleveland Browns. O importante é viver o esporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.